20/04/2017

CAMINHA

CÂMARA MUNICIPAL VAI ASSINALAR OS 43 ANOS DE ABRIL COM VÁRIAS INICIATIVAS

Comemorações do 25 de Abril arrancam sábado


Infogauda / Caminha

 Este ano comemoram-se os 43 anos da democracia em Portugal. O concelho de Caminha vai assinalar a efeméride com a exposição ‘Viver Abril’, o hastear da Bandeira Nacional nas duas vilas do concelho, a cerimónia protocolar do 25 de Abril da Assembleia Municipal e o concerto “A Festa da Vida”, com Carlos Mendes.   

 As comemorações dos 43 anos de Abril começam no sábado, dia 23 de abril, com a abertura da exposição coletiva de fotografia sobre o 25 de Abril e a Liberdade ‘Viver Abril’. A mostra estará patente na Galeria de Arte Caminhense até 19 de maio.  

 As comemorações prosseguem no dia 25, em Caminha e Vila Praia de Âncora. Pelas 09H30, na Praça Conselheiro Silva Torres, em Caminha, terá lugar o hastear solene da Bandeira Nacional, com Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários de Caminha e Banda Musical Lanhelense. A cerimónia prossegue em Vila Praia de Âncora. Pelas 10H30, na Praça da República, vai decorrer o hastear solene da Bandeira Nacional, com Guarda de Honra dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora, Banda Musical Lanhelense e Orfeão de Vila Praia de Âncora. Pelas 11H00, o renovado Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora vai acolher a Cerimónia Protocolar da Assembleia Municipal – 43º Aniversário do 25 de Abril, que conta com a participação do Orfeão de Vila Praia de Âncora.  

 O dia termina com o concerto ‘A Festa da Vida’ com Carlos Mendes em quarteto, pelas 22H00, no Valadares, Teatro Municipal de Caminha. Os bilhetes têm o preço de €7,50 e podem ser adquiridos nos Postos de Turismo de Caminha e de Vila Praia de Âncora e no próprio dia no Valadares, Teatro Municipal de Caminha.   

 Carlos Mendes vai apresentar no Valadares “um espetáculo intimista para comemoração dos seus 50 anos de carreira. A solo, ao piano, Carlos Mendes convida-nos à partilha sincera de uma vida cheia de histórias, de risos e celebrações que marcaram, inevitavelmente, a história da música popular portuguesa. A ‘Festa da Vida’ é um espetáculo diferente do habitual, mais próximo do público, onde se canta e se conta, onde se ouvem risos e libertam emoções; onde se brinca com o passado e se sonha com o futuro. Uma voz. Um piano. Juntos, no grande palco da vida, da alegria e dos afetos”. 

Ningún comentario: