4 de feb. de 2017

CAMINHA

CAMINHA VILA SERRALVES VAI RECEBER GRANDE EXPOSIÇÃO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DA COLEÇÃO DA FUNDAÇÃO

“Música e Palavras – Obras da coleção de Serralves” abre na próxima terça-feira, dia 7, em quatro espaços da sede do concelho


Infogauda / Caminha

 “Música e Palavras – Obras da coleção de Serralves” é a primeira exposição que Caminha, enquanto “Vila Serralves”, exibe já desde a terça-feira. Esta aposta na cultura prestigia o concelho e vai permitir aos caminhenses ampliarem os seus hábitos culturais e contactarem com manifestações artísticas de criadores portugueses e estrangeiros de maior relevância, bem como vai atrair novos públicos ao concelho. A exposição vai estar patente em diversos espaços municipais.   

 A exposição “Música e Palavras: Obras da Coleção de Serralves” reúne instalações e objetos visuais e escultóricos que empregam o som como suporte principal. Desde a visão estética do acontecimento sonoro ao papel do artista como performer, passando por práticas sonoras experimentais, a exposição revela as dimensões associativas e sociais do som no mundo contemporâneo. A materialidade do som, o poder da palavra como ferramenta sonora e a catarse associada à estética frenética do videoclipe delimitam um percurso de diferentes propostas transversalmente ligadas para além de geografias e gerações. Trata-se de uma produção: Fundação de Serralves — Museu de Arte Contemporânea, Porto.  

 A adesão a Serralves é a continuidade da aposta na cultura que o Município vem reforçando, nos últimos anos, entendendo-a como motor de desenvolvimento económico e social. Enquanto Vila Serralves, o Município de Caminha vai desenvolver um conjunto de iniciativas que promovam a cultura contemporânea e a sensibilização ambiental na área das suas atribuições institucionais.   

 A exposição “Música e Palavras – Obras da coleção de Serralves” estará patente até ao dia 16 de abril, em diversos locais municipais, designadamente: Museu Municipal de Caminha, Antigo Posto de Turismo de Caminha, Núcleo Museológico do Centro Histórico de Caminha – Torre do Relógio e, ainda, Galeria de Arte Caminhense.  

 Recorde-se que o Município de Caminha aceitou o convite da Fundação, tornando-se, no final do ano passado, membro do Conselho de Fundadores da Fundação de Serralves, através da celebração de um protocolo. A propósito do convite, o presidente da Câmara, Miguel Alves disse na altura: “para além do reconhecimento do trabalho que o Município leva a cabo, esta adesão a Serralves evidencia uma estratégia que renova o prestigio do concelho e que ganha uma nova oferta para os que nos visitam ou têm aqui a segunda habitação. E cria uma especial relação com os residentes de todos os dias que, agora, poderão encontrar exposições, ações de formação educativa ou espetáculos que só Serralves consegue potenciar. Este é um prémio extraordinário para o concelho e para a vila de Caminha. Este é o primeiro concelho do país que tem uma vila como sede e merece esta distinção de Serralves. É um orgulho e queremos transformar esse orgulho numa melhoria da vida cultural da nossa gente. Somos a primeira Vila Serralves e vamos fazer tudo para a dignificar”.

Ningún comentario: