7 de feb. de 2017

VALENÇA

Forte de Tuído ou de Gandra, medidas cautelares  


Forte de Tuído


 Encontros Poliorcéticos / Valença

 Encontros Poliorcéticos solicita da edilidade valenciana a adoção de medidas de proteção, na envolvente do Forte de Tuído, no intuito de limitar ou mesmo travar a entrada de motas e veículos de duas rodas ao antigo recinto militar. Este pedido faz-se igualmente extensivo ao Presidente da Junta de Freguesia de Gandra-Taião. Ao nosso ver, esta necessidade é inadiável face á preservação do que é, nem mais, uma das jóias minhotas do barroco militar em torrão, construído na sequência da ofensiva castelhana sobre Valença do Minho, no ano de 1661. 

Parque empresarial


 Com coordenadas 42 00 22º N e 8 63 05º W, deparamo-nos com um polígono externo de 8 lados que, percorridos, perfazem uma área de 32.000 m2 quadrados e 656 metros de comprimento. Em mais pormenor, a forma estrelada em perfil de 8 pontas, faz 606 metros de perímetro e conforma uma área mais diminuída de 11.680 m2 quadrados. Seguindo com esta discriminação planimétrica e deixando de parte os revelins, damos com uma planta central basilar de 5.268 m2 quadrados bem como um perímetro de 470 metros. Assim sendo, pondo ao nú as suas componentes, concretizamos uma Praça de Armas com recinto interno de 2.295 m2 quadrados cujos quatro lados medem uns 192 m. de comprimento. Entre os ângulos das contraguardas opostas tracejam-se 240 metros, tal que entre ângulos de baluartes opostos somam os 135 metros. 

 A franja de proteção seria portanto superior aos 32.000 m2 quadrados, exceptuando o lado do polígono industrial, por forma a proteger e classificar uma envolvente difícil, que dotar-se-ia, se possível, dum valado intransponível. Tais seriam as iniciais e urgentes medidas provisórias, tendo em conta as previsíveis contra-ordenações decorrentes do seu não cumprimento. Verificam-se no terreno  pegadas e sulcos de motas que afetam directamente ao plano do paralelogramo todo.

Ningún comentario: